Descubra como chegar a um controle financeiro. Esse equilíbrio entre receitas e despesas é essencial para não comprometer sua qualidade de vida.

O caminho do controle de gastos está mais ligado aos hábitos do que aos meios ou ferramentas que usamos para realizar esse controle.

Dessa maneira, não importa se você anota os gastos e ganhos em papel, tabela de computador ou aplicativo de celular. O mais importante é ter algum tipo de controle.

fazer o controle financeiro

Qual é sua situação atual?

Antes mesmo de começar, é necessário identificar em qual etapa seu controle (ou descontrole) se encontra:

  • Só percebe que você gasta mais do que arrecada ao ver sua conta do banco no vermelho
  • Anota em algum lugar quanto ganha e o quanto gasta, geralmente de mês em mês quando recebe o salário
  • Além de anotar e comparar, você consegue medir com o que você mais gasta ao separar os seus ganhos e gastos em categorias

Perceba que no caso mais grave você só saberá como estão suas contas depois que o pior já aconteceu. Portanto, você corre o risco de continuar durante muito tempo apagando incêndio (pagando uma conta com outra) até o momento de aceitar essa situação e dar o primeiro passo, obtendo o hábito do controle mínimo.

Quando você começa a ter um mínimo de controle financeiro, já é possível sair do vermelho pois você limita seus gastos em um mês para pagar as contas do próximo, ou mesmo para se livrar das dívidas anteriores.

Uma vez que isso se torne um hábito, é possível fazer o dinheiro sobrar depois das contas e estabelecer metas para cumprir mês a mês. Esse hábito é o ideal para perceber onde está o ralo de dinheiro e alcançar objetivos maiores ao longo do tempo.

Exemplo usando uma tabela simples

Para te ajudar nesse início, baixe aqui uma planilha com algumas categorias de gasto. Fique a vontade para mudá-la de acordo com as suas necessidades. A coluna de “Orçado” representa metas de cada mês que já estão preenchidas como exemplo (você deve ajustar para os seus valores).

exemplo orçamento

Exemplo de Orçamento de três meses preenchido

No exemplo acima, a parte de “Receitas” foi preenchida com um salário de R$ 2.000,00. Há espaço também para colocar o valor de qualquer outra fonte de renda na linha “Outros” (no exemplo pode ter sido uma venda de R$ 150,00 que foi feita em fevereiro de 2016). A linha “Saldo Mês Anterior” será preenchida automaticamente pelo que valor que sobrou ou faltou no mês anterior.

Repare nas categorias que criei na parte “Despesas” que você pode ajustar para sua necessidades dando outros nomes para elas. Os valores preenchidos nesse caso foram apenas exemplos para mostrar como usar a tabela. Você deve estipular o gasto máximo de cada categoria na coluna “Orçado” e anotar o quanto gastou de cada uma em cada mês, dessa maneira, será possível comparar e verificar onde o gasto está mais alto e onde está mais baixo.

A parte “Reserva” representa a sobra ou a falta de dinheiro no fim do mês e é preenchida automaticamente ao informar suas receitas (salários e outros ganhos) e despesas (contas de diversas categorias) de cada mês. Repare que no exemplo os meses de janeiro e março tiveram sobra de dinheiro, já no mês de fevereiro faltou dinheiro (-R$ 70,00).

As decisões que te libertam

Perceba que não acho correto abrir mão de gastos muito pequenos que no fim das contas não pesam tanto no orçamento. Como você pode ver nas categorias que criei da tabela anterior, você não precisa chegar no nível de anotar o cafezinho (basta colocar essa despesa na categoria Saques ou Cartões). Faça o melhor que você pode nesse momento e vá melhorando ao longo do tempo.

Tenha em mente que hoje há uma pressão muito grande ao nosso redor para comprar um carro novinho, um equipamento de última geração ou mesmo comprar uma moradia no bairro da moda (com um custo de vida muito alto). Esses últimos gastos geralmente são os verdadeiros vilões de qualquer orçamento, pois para realizá-los, entramos em grandes dívidas que gastam cada vez mais da nossa renda, nos fazendo depender cada vez mais do nosso emprego, gerando insegurança e incerteza.

Ter um estilo de vida abaixo das suas possibilidades com conforto e lazer é uma decisão possível. Essa simples opção te prende menos a sua renda e te permite estar mais preparado para qualquer emergência ou mesmo para se divertir mais sem peso na consciência.

Ter controle financeiro é libertador

Lembre-se sempre do equilíbrio para não viver no limite agora e não comprometer seu futuro. Também não se sacrifique demais agora pensando apenas no futuro, pois essa é um estratégia muito difícil de manter.

Portanto use seu dinheiro para ter bons momentos com quem você ama no presente, mas sem viver de salário em salário e sem saber quais são os maiores vilões do seu orçamento.

É possível ter controle financeiro anotando, comparando e medindo. Faça um passo de cada vez e vá melhorando ao longo do tempo (como eu mesmo fiz). Você não deve ser tão rigoroso consigo mesmo para não ser tão difícil de colocar isso em prática.

O que determinará o tamanho do crescimento do seu patrimônio será sua motivação para chegar onde você quer. Pense que cada opção de seguir a moda ao comprar objetos caros e se endividar. Isso te torna cada vez mais refém do teu salário. Isso te joga cada vez mais na prisão de passar mais de 10 horas por dia num trabalho desmotivante fazendo algo que muitas vezes não te satisfaz.

Se tiver dúvidas ou se precisar de alguma ajuda em algum ponto, sinta-se a vontade para deixar seu comentário.

Compartilhe com seus amigos:

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail