Ao investir no Tesouro Direto, além dos custos com custódia e administração, temos também os impostos. É muito importante conhecer cada um deles para diminuir seu desconto e aumentar seu retorno.

Conforme indicado anteriormente, temos dois impostos ao investir no tesouro Direto:  o Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) e o Imposto de Renda (IR).

O primeiro ponto que deve ficar claro é que ambos incidem apenas no seu lucro do investimento no tesouro (ou aquilo que você ganha na valorização de cada título que você comprar).

Agora vamos conhecer abaixo cada um deles em detalhes.

Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF)

Esse é um imposto que vai diminuindo a cada dia a partir do momento da compra do Título Público.

impostos

Perceba na tabela acima como esse imposto diminui desde o primeiro dia até zerar no trigésimo.

Dessa maneira, é muito vantajoso ficar com o título por pelo menos 30 dias. Nesse caso, a cobrança do IOF chega a zero e não haverá desconto desse imposto nos seus rendimentos.

Imposto de Renda (IR)

O Imposto de Renda vai diminuindo a cada semestre a partir do momento da compra do Título.

Veja abaixo a tabela regressiva do IR que mostra como ocorre essa queda no imposto.

Período com o TítuloPercentual de Imposto de Renda Sobre o Rendimento
 Até 180 Dias22,5%
 de 181 até 360 dias 20,0%
 de 361 até 720 dias 17,5%
 de 721 em diante 15,0%

No caso do Imposto de Renda, a opção com melhor retorno é ficar com o título por pelo menos 2 anos. Nesse caso, o IR entra na menor alíquota possível (15% sobre seus rendimentos).

Com isso, espero ter ajudado você a entender que em todos os impostos, quanto mais tempo você mantiver o Título Público menores serão os descontos sobre seus rendimentos, e consequentemente seu lucro será maior.

Para saber mais sobre outros custos envolvidos na compra do Tesouro Direto leia esse outro artigo.

Compartilhe com seus amigos:

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail